Quando fechamos os olhos e meditamos.

Mergulhamos em um espaço interior vazio.

Parece que não há nada.

É como uma viagem ao principio de tudo.

 

O nada é algo mais que a totalidade.

É a fonte.

O vazio.

 

Feito de aglomeração de luz.

É a pura essencialidade.

 

Onde nada existe,

Tudo está!

A morada aonde tudo habita.

 

Eu fecho os olhos.

Eu vejo tudo escuro.

É como se estivesse cego.

Mas a cegueira não existe

Porque tudo é energia.

 

Na escuridão, há milhares de partículas de luz prestes a ascender.

 

Quando um raio de luz da imaginação atravessa, tudo deixa de ser o mesmo.

A intenção te leva ao seu foco.

Mas quando volto e me concentro no vazio

Encontro o principio de tudo.

 

No principio foi o verbo.

O verbo fez o som.

O famoso om.

 

O som é uma vibração.

Um grande som.

Das explozões das galaxias criando a matéria.

 

Olhando com mais profundidade, as geometrias sagradas. A sagrada trindade
O triângulo é a manifestação da vida.
A famosa sagrada trindade ao qual tudo é criado.

Comments

comments