O SEMINÁRIO SEGUNDO OS CONSUMIDORES DO TERRAPIA
A tomada de decisão é decisiva na hora cuidar do corpo e da alimentação, assumindo a frente desse processo! Inverter o caminho até aqui percorrido, onde o outro cuida de nossa comida (e muitas outras coisas mais) para assumir cada vez mais a responsabilidade com a saúde, se torna um objetivo quando queremos desenvolver uma vida de paz,“cuidado e ternura”, como nos lembra Leonardo Boff.
Colocar para dentro de nós (comida) a forma de vida que queremos (seja viva, empacotada, modificada geneticamente, original ou criativa) vai determinar o famoso “Você é que você come”, tão antigo quanto a nossa própria história!
No Terrapia, conhecer as sementes e suas histórias tem sido parte desse processo como forma de conhecimento das vidas que se oferecem a continuação de nossa própria vida.
As sementes, para os consumidores da alimentação viva, passam a ser um marco de referência mesmo porque aprendemos com elas muitas coisas: a delicadeza dos brotos, a diversidade de comportamentos e a individualidade nos ritmos de crescimento. A diferença de cada uma mesmo dentro de um mesmo lote de produção. A importância do terreno, o tempo que esperam para germinar e a espera após a colheita. A qualidade da semente, sua vitalidade e procedência. A convivência com os carunchos, traças, passarinhos e outros animais. A importância da qualidade da água em seu crescimento. E, finalmente contribuem para nos identificar com elas: umas são muito rápidas e outras lentas, assim como nós!
O “brotário doméstico” é o nosso “viveiro de sementes e de idéias”!
O encantamento com a vida que chega e os diversos sabores gerados amplia nosso universo alimentar, especialmente quando são acompanhados de profundo bem estar! Sobra energia para um dia inteiro de movimento além da alegria que proporciona!

A experiência poéticas de Dolores Montesó nos mostra isso:

“Me curvo aos teus cuidados
Delicada e mil vezes forte.
Cheia de histórias…
Quando te molhas, crias vida
E fica sensível a essa magia.
Dás-me chance de ver a transformação da vida no meu dia a dia,
Como criança que cresce.
E juntas dependemos uma da outra.
Gracias sementes!”

Fonte: www.terrapia.com.br

Comments

comments