Por Tiago Negrão de Andrade (Chef e Educador do Alimento Vivo).

Mas afinal, a alimentação viva a tem embasamento científico e teórico? Teórico e Espiritual. Gênios da ciência comprovam a sabedoria dos povos antigos, como os essênios.

A Teoria Pleomórfica (pleomorphic theory) justifica a alimentação Viva.

Antoine Béchamp e Claude Bernard, século XIX desenvolveram a Teoria do Terreno Biológico afirmando que nossas bactérias são simbióticas, dependemos delas para estarmos protegidos. Quando alimentadas por vegetais orgânicos desenvolvem a imunidade e a defesa do nosso Terreno Biológico, isto é, o nosso corpo. Temos 3x mais bactérias do que células nos nosso organismo. A serotônina é produzida 95% nos intestinos. A paz depende do nosso estado intestinal.

Louis Pasteur, o pior inimigo, desenvolveu a Teoria do Germe com a Pasteurização. Dizia que as bactérias são patogênicas e devemos esterilizar, pasteurizar, aquecer os alimentos e eliminá-las. A teoria de Pasteur ganhou prêmio nobel porque ele comprovou com método científico, o que fez nascer a Indústria Farmacêutica e Alimentícia com os Antibióticos e os Alimentos do Supermercado, todos pasteurizados e com conservadores químicos, como os defensivos agrícolas para a Indústria dos Fertilizantes Agrícolas.

O corpo está morto. Precisa de remédios antibióticos e alimentos aquecidos. A Terra está morta. Precisa de inseticida, herbicida, defensores químicos contra seus micro-organismos. Assim nasceram as indústrias químicas: farmacêutica, alimentícia e agrobusiness movimentado milhões do PIB mundial.

Claude Bernard foi esquecido. Louis Pasteur ganhou mérito e fama, até hoje sua tese é regulamentada pela Legislação Civil e as cadeiras acadêmicas e médicas. Minutos antes da morte, Loius Pasteur afirmou, “O Germe não é nada, o Terreno é tudo”, vendo que sua teória estava errada.
No geral, ambos estavam certos. A diferença é o tipo e o ambiente das bactérias. Bactérias boas se alimentam de biomoduladores da terra, estão no solo e são as bactérias do solo que nos mantém conectados com a Terra. Bactérias Patogênicas atuam como fungos, parasitas e micoses no nosso corpo quanto alimentos nossos intestinos com aquilo que fermenta e apodrecem, como carne, leite, açúcar, farinha.

“As moscas não criam pântano. Elas são atraídas pelo ambiente”, esta famosa frase de Bernard fundamentava sua teoria.

Hoje assistimos o nascimento da Nutracêutica, isto é, a Farmácia das Nutrição, o legado de Hipócrates, “Faça do seu alimento seu único remédio”. E voltamos a Era dos Probióticos mostrando pesquisas científicas o resultado dos transgênicos, farinhaços, embutidos, etc, como o desenvolvimento de câncer, pandêmia de diabetes, osteoporose, perda atividades motoras, etc.

Voltamos a tratar pacientes com plantas e reverter doenças com clorofila, fotonutrição, enzimas vivas, água coloidal (das frutas e hortaliças), com sementes germinadas e brotos, pura energia vital elétrica.

No mundo, existem diversos centros de cura, como nos EUA, o Instituto Hipócrates, o Tree of Life, o Instituto Max Gerson. No Brasil, o Terrapia, a Oficina da Semente, nós da Ecologia Mágica e do Encontro essencial estamos trabalhando para disseminar esse método com amor e liberdade.

O químico Hans Ficher ganhou prêmio Nobel (1930) mostrando a clorofila (ferro) e a hemoglobina (Magnésio) tendo a mesma estrutura molecular, isto é, o sangue das plantas e o nosso são os mesmos desenhos. Tomando suco verde, por exemplo, ajudamos o sangue oxigenar os tecidos. O fisiologista alemão Otto Warburg, ganhou prêmio Nobel por estudar a relação do câncer com a falta de oxigênio. O cientista oriental Dr. Shinya com tem um fabuloso estudo dizendo, A Saúde começa no Intestino, mostrando videos do tubo digestivo de pacientes com diferentes dietas (pesquisar no Youtube). Sua pesquisa relada que a saúde depende da água e de alimentos vegetais, sendo o corpo uma máquina completa de engrenagens vitais para bem funcionar.

Nosso sangue não é líquido é um tecido fluído formado por microenzimas – as protitas (menores unidades de vida), mostrou pesquisas de Dr. Enderlein e Dr. Gasten Naessen (1872-1968).

O Dr. Robert Young, que adicionou a teoria da energia taquiônica e a teoria dos campos organizadores sutis de energia (COSE), que é energizado pela energia taquiônica (forma de energia biológica, um pouco mais veloz que a velocidade da luz). Na medida em que o efeito do campo sutil organizador de energia da matriz coloidal dos protitas – o sangue – não é significativamente alterado, então o sistema coloidal protita age como construtor e restaurador da vida.

Nossa alimentação tem o poder de sujar (destruir) ou limpar (regenerar) nosso sangue mantendo nosso corpo mais ácido (envelhecido) ou alcalino (jovem).

De onde vem a cura nos vegetais?
Dos alimentos e da força da Floresta. No Brasil, temos o maior modelo de agricultura do mundo, a Agrofloresta – agricultura Sintrôpica, os mais fortes alimentos para redesenhar o poder vibracional das células.

Comments

comments